Quando desistir de um cliente

Na minha vida de freelancer, fazendo trabalho por fora da empresa em que atualmente trabalho, a ICORP Link externo, eu já escutei algumas coisas vindas dos clientes que me fizeram tomar algumas decisões erradas, mas como na vida tudo é aprendizado, eu não sou mais aquele.

Uma das coisas que aprendi é que, sim, devemos desistir de clientes para nossa própria proteção. e ai vão as coisas que mais escutei quando estava negociando com os clientes, em ordem.

  1. Eu não tenho dinheiro, mas se você fizer esse site vai ser uma exposição muito grande.
  2. Algum freelancer já escutou isso antes? Tenho 10 dedos nas mãos para contar quem NÃO escutou. Isso é a maior besteira (leia-se mentira ?!) que um designer ou freelancer em geral pode escutar. Quem fará sua exposição é você, com trabalhos bem feitos e bem remunerados e os seus clientes satisfeitos. e quando digo clientes satisfeitos não quero dizer para você fazer o trabalho de graça, pois a única exposição que isso te dará é a de designer barato, e isso, acredite, não é bom.

  3. Eu não tenho certeza do que eu quero, e não pagarei se não gostar.
  4. Ao menos que tenha o dom de ler a mente do cliente, você não deve cair nessa, pois clientes que não sabem o que querem do site, tem grande chance que querer colocar TUDO, eu disse TUDO, no site. E do mesmo jeito que ele não sabe o que quer, provavelmente não sabe se vai te pagar também.

  5. Eu tenho outros designers em vista, faz algo para eu ver.
  6. Ele pode estar sendo sincero contigo ao dizer que tem outros designers em vista, mas isso não quer dizer que você vai trabalhar de graça para ele, mostar idéias de graça para ele. Afinal, tem algum modo mais fácil de juntar idéias para fazer um trabalho, que juntar um monte de trabalhos DE GRAÇA ? “Eu faço sim algo para você ver, MAS, com 50% do pagamento antes! ”

  7. Não é melhor fazer sem contrato não?
  8. Por que motivo você faria algo para prejudicar alguém ? pois é, o cliente também não sabe, mas, se você é adulto o suficiente para assinar na linha abaixo do contrato e arcar com as consequências, FAÇA-O ! Proteja-se o máximo que puder e isso não te fará melhor ou pior que ninguém, apenas te fará profissional.

Essas foram as coisas que mais escutei dos “clientes” quando ia fazer sites e peças impressas para eles, e em tempos distantes eu caí em todas essas conversas, mas… HÁ !, hoje mais não. Espero que essas dicas sirvam para você que está iniciando neste mundo onde todos são clientes em potencial !

Anúncios

~ por Julio Fragoso em 04/18/2007.

8 Respostas to “Quando desistir de um cliente”

  1. Argumentação! É nessa hora que a lábia do “jeitinho brasileiro” serve direitinho. Talvez eu possa cair em outras conversas mas estas, jaméééé!!! Adoreiiiiii o comprometimento com os iniciantes ou “aspirantes” como eu. rs… Espero aprender mais com você e quem sabe fazer uma parceria para abrirmos uma agência? Olha que chique? Nóis na publicidade! huehueueuhehue… Sonhos que são possíveis! Então sucesso Julito e um cheirão na Lu, tá?

  2. Isso é típico do brasileiro mesmo, querer barganhar sempre. Até respeito isso, pois as vezes faço isso em lojas, mas com profissionais acho complicado.

    Obrigado dani, e quem sabe né, nem o céu é limite mais !

    HÁ !

  3. Po Julião!!! Muito massa esse post!! Já cai muito nessa onda! Caio mais não!! O povo não valoriza mesmo!! Por isso nós que temos que mostrar o valor do nosso trabalho! Dica muito boa cara! Muito valiosa!!
    Abração!! =)

  4. Cara, você relatou perfeitamente a infeliz postura de certos clientes em relação ao Designer.

    TODOS eles, SEM EXCEÇÃO(desculpa a redundância), abordam essa questão de fazer um “preço baratinho”, em troca de futuros jobs que ele trará, que “essa parceria renderá bons frutos para ambas as partes”.

    Claro que, de fato, isso pode acontecer, mas na grande maioria É UMA GRANDE MENTIRA.

    Opinião:
    Definam um preço justo para o seu trabalho, baseando-se no que o mercado paga por isso. Entretanto, devemos ter em mente a nossa posição(prestígio, experiência) em relação ao mercado.

    Portanto, recusem os jobs em que os clientes queiram pagar menos de 70% do preço que você acha justo. Eles costumam afirmar que possuem um conhecido, ou pior, um “SOBRINHO” que detem certas habilidades técnicas em tais e tais programas, e que é capaz de desenvolver o projeto por 15% ou 20% do valor apresentado em seu orçamento.

    NÃO PROSTITUAM O MERCADO!!!
    Valorize o seu trabalho, preze pela qualidade. Caso contrário continuarão existindo os “conhecidos” e “sobrinhos”, competindo injustamente com nós profissionais, e poluindo cada vez mais o mercado gráfico.

  5. Só tenho uma coisa para falar do comment do Saulo, acima.

    PERFEITO !

  6. =D

  7. Julito passa no meu wordpress…
    ahuhuauhauhauhuha…
    Devia colocar o seguinte título: danizinha, nas entranhas da web, publicidade e propaganda!
    vai conferir porque…
    Tem algo muitooooooooo bom pra você lá, tá?
    Beijão pra tu e pra Lu!

  8. É, isso acontece com todo freelancer mesmo… essa semana fiquei indignada com a postura de uma ONG que, além de falar na minha cara que “obviamente o preço seria mais baixo do que o proposto no orçamento”, ainda só queria me pagar qdo o trabalho estivesse pronto (e queriam o trabalho pronto em uma semana).
    http://perolasdodizaine.blogspot.com/2007/08/existem-ongs-e-ongs.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: